Play Video
1
"SISMO" (DIVISIÓN MINUSCULA) OFICIAL (HD) EXCELENTE AUDIO REMASTERIZADO
"SISMO" (DIVISIÓN MINUSCULA) OFICIAL (HD) EXCELENTE AUDIO REMASTERIZADO
::2013/02/27::
Play Video
2
Sismo 6.7 en Vivo. Iquique - Chile. Compilación HD. 16 de Marzo 2014.
Sismo 6.7 en Vivo. Iquique - Chile. Compilación HD. 16 de Marzo 2014.
::2014/03/18::
Play Video
3
(HD) SISMO / PASAJERA DEL TIEMPO : AMPLIFICADO (COLOMBIA)
(HD) SISMO / PASAJERA DEL TIEMPO : AMPLIFICADO (COLOMBIA)
::2011/09/30::
Play Video
4
Impresionate Edificios Meciéndose tras Sismo Ciudad de México 24 de Mayo de 2014
Impresionate Edificios Meciéndose tras Sismo Ciudad de México 24 de Mayo de 2014
::2014/04/18::
Play Video
5
Sismo Temblor Increible Edificios Moviendose | temblor sismo 6.6 México 10 de Mayo de 2014
Sismo Temblor Increible Edificios Moviendose | temblor sismo 6.6 México 10 de Mayo de 2014
::2014/05/08::
Play Video
6
Sismo 8 de mayo 2014 en colonia doctores   desde la tintoreria mas movida de mexico la arruga rebeld
Sismo 8 de mayo 2014 en colonia doctores desde la tintoreria mas movida de mexico la arruga rebeld
::2014/05/08::
Play Video
7
División Minúscula - Sismo
División Minúscula - Sismo
::2008/09/15::
Play Video
8
Temblor/Sismo en Vivo DF 8 de Mayo 2014  (6.7) - VIDEOS IMPRESIONANTES HD
Temblor/Sismo en Vivo DF 8 de Mayo 2014 (6.7) - VIDEOS IMPRESIONANTES HD
::2014/05/08::
Play Video
9
Fuerte sismo de 7.5 grados en El Salvador | TERREMOTO EL SALVADOR 13 OCTUBRE 2014
Fuerte sismo de 7.5 grados en El Salvador | TERREMOTO EL SALVADOR 13 OCTUBRE 2014
::2014/10/14::
Play Video
10
Terremotos: que es un terremoto, sismo o temblor en la tierra
Terremotos: que es un terremoto, sismo o temblor en la tierra
::2012/06/14::
Play Video
11
Así se vivió en vivo el sismo 6.4 en CNN Chile
Así se vivió en vivo el sismo 6.4 en CNN Chile
::2014/08/23::
Play Video
12
Así sintieron el sismo en Foro TV
Así sintieron el sismo en Foro TV
::2014/04/18::
Play Video
13
ASI SE VIVIO EL SISMO DE 6.9 EN LA TORRE CHIAPAS - 7 DE JULIO DE 2014
ASI SE VIVIO EL SISMO DE 6.9 EN LA TORRE CHIAPAS - 7 DE JULIO DE 2014
::2014/07/07::
Play Video
14
que hacer en caso de un sismo (copyright)
que hacer en caso de un sismo (copyright)
::2011/05/25::
Play Video
15
Sismo de 7.3 grados sacude a El salvador 13 de octubre 2014
Sismo de 7.3 grados sacude a El salvador 13 de octubre 2014
::2014/10/14::
Play Video
16
Sismo Ciudad de México 8 de mayo 2014 Vista Torre Latino Poniente (con audio)
Sismo Ciudad de México 8 de mayo 2014 Vista Torre Latino Poniente (con audio)
::2014/05/08::
Play Video
17
Impresionate El Angel Meciéndose tras Sismo Ciudad de México 7 de JULIO 2014
Impresionate El Angel Meciéndose tras Sismo Ciudad de México 7 de JULIO 2014
::2014/04/18::
Play Video
18
Sismo Fitness dans C
Sismo Fitness dans C'est Notre Affaire - France 5
::2011/11/18::
Play Video
19
SISMO MAGNITUD 6.4 SACUDIÓ EL ESTADO DE VERACRUZ, MÉXICO HOY 29 DE JULIO 2014
SISMO MAGNITUD 6.4 SACUDIÓ EL ESTADO DE VERACRUZ, MÉXICO HOY 29 DE JULIO 2014
::2014/07/29::
Play Video
20
SISMO MAGNITUD 7.4 SACUDE LAS COSTAS DE USULUTAN, EL SALVADOR HOY 13 DE OCTUBRE 2014
SISMO MAGNITUD 7.4 SACUDE LAS COSTAS DE USULUTAN, EL SALVADOR HOY 13 DE OCTUBRE 2014
::2014/10/14::
Play Video
21
Video Sismo 18 de abril 2014 Temblor Ciudad de México Visto desde Monumento a la Revolución
Video Sismo 18 de abril 2014 Temblor Ciudad de México Visto desde Monumento a la Revolución
::2014/04/18::
Play Video
22
sismo 23/08/2014
sismo 23/08/2014
::2014/08/24::
Play Video
23
Sismo El Salvador: Terremoto de 7,5 grados sacude El Salvador Honduras Costa Rica Nicaragua (VIDEO)
Sismo El Salvador: Terremoto de 7,5 grados sacude El Salvador Honduras Costa Rica Nicaragua (VIDEO)
::2014/10/14::
Play Video
24
CHILE SISMO EN IQUIQUE 7,6 GRADOS 02 04 2014
CHILE SISMO EN IQUIQUE 7,6 GRADOS 02 04 2014
::2014/04/03::
Play Video
25
DIVISION MINUSCULA VIVE LATINO 2013 - Sismo HD !
DIVISION MINUSCULA VIVE LATINO 2013 - Sismo HD !
::2013/03/18::
Play Video
26
SISMO EN MÉXICO DF [18 DE ABRIL 2014]
SISMO EN MÉXICO DF [18 DE ABRIL 2014]
::2014/04/18::
Play Video
27
SISMO EN VIVO MEXICO 13 DE AGOSTO DE 2014 5.8 GRADOS Foro Tv
SISMO EN VIVO MEXICO 13 DE AGOSTO DE 2014 5.8 GRADOS Foro Tv
::2014/05/08::
Play Video
28
ÚLTIMA HORA: Detalles del sismo en Nicaragua / Fuerte sismo pone en Alerta amarilla a Nicaragua
ÚLTIMA HORA: Detalles del sismo en Nicaragua / Fuerte sismo pone en Alerta amarilla a Nicaragua
::2014/10/14::
Play Video
29
Imágenes del sismo de 7.4 en Nicaragua - 13/10/14
Imágenes del sismo de 7.4 en Nicaragua - 13/10/14
::2014/10/14::
Play Video
30
Sismo - División Minúscula
Sismo - División Minúscula
::2010/01/29::
Play Video
31
Así se vivió el sismo en Guerrero (en vivo) // 18 de abril de 2014
Así se vivió el sismo en Guerrero (en vivo) // 18 de abril de 2014
::2014/04/26::
Play Video
32
#Temblor - #Sismo 6.6 #Santiago #Chile 23/08/2014 #Vardoc1
#Temblor - #Sismo 6.6 #Santiago #Chile 23/08/2014 #Vardoc1
::2014/08/23::
Play Video
33
Skateboarding Argentino - Sismo - 4 Ever Ketz!
Skateboarding Argentino - Sismo - 4 Ever Ketz!
::2014/03/24::
Play Video
34
La tengo chueca/Se la sacó/El Burro Socarrón Gran Sismo Tropikal 2012 vivo santa leonor
La tengo chueca/Se la sacó/El Burro Socarrón Gran Sismo Tropikal 2012 vivo santa leonor
::2011/10/22::
Play Video
35
sismo - division minuscula
sismo - division minuscula
::2009/07/24::
Play Video
36
SISMO MAGNITUD 6 GRADOS SACUDE CALIFORNIA HOY 24 DE AGOSTO 2014
SISMO MAGNITUD 6 GRADOS SACUDE CALIFORNIA HOY 24 DE AGOSTO 2014
::2014/08/24::
Play Video
37
REPORTE: SISMO 7.2 Richter en Cd. de Mexico - EN VIVO en FORO TV
REPORTE: SISMO 7.2 Richter en Cd. de Mexico - EN VIVO en FORO TV
::2014/04/18::
Play Video
38
Sismo de 6.6 grados sacude el DF
Sismo de 6.6 grados sacude el DF
::2014/05/08::
Play Video
39
Sismo en la Ciudad de México 08 de mayo 2014
Sismo en la Ciudad de México 08 de mayo 2014
::2014/05/08::
Play Video
40
Sismo 8 de Mayo 2014 - ZonaRosa
Sismo 8 de Mayo 2014 - ZonaRosa
::2014/05/08::
Play Video
41
Así se sintió el sismo en FOROtv
Así se sintió el sismo en FOROtv
::2014/04/18::
Play Video
42
Así se vivió el sismo de 6.9 en Chiapas | Noticias de Chiapas
Así se vivió el sismo de 6.9 en Chiapas | Noticias de Chiapas
::2014/07/07::
Play Video
43
Sismo - Avenida (Official Video) HD
Sismo - Avenida (Official Video) HD
::2010/09/23::
Play Video
44
Un niño fue uno de los fallecidos tras el sismo en Quito
Un niño fue uno de los fallecidos tras el sismo en Quito
::2014/08/13::
Play Video
45
Cámaras del ECU 911 captan momentos del sismo en Quito
Cámaras del ECU 911 captan momentos del sismo en Quito
::2014/08/13::
Play Video
46
EL BASILON Grupo Sismo
EL BASILON Grupo Sismo
::2011/09/20::
Play Video
47
Recomendaciones en caso de sismos
Recomendaciones en caso de sismos
::2010/08/20::
Play Video
48
Recomendaciones en caso de Sismo
Recomendaciones en caso de Sismo
::2010/04/13::
Play Video
49
Así se vivió el fuerte sismo en la TV nacional
Así se vivió el fuerte sismo en la TV nacional
::2012/02/14::
Play Video
50
Sismo 8 de mayo 2014 Ciudad de México. Vista Torre Latino Norte piso 41 (Timelapse)
Sismo 8 de mayo 2014 Ciudad de México. Vista Torre Latino Norte piso 41 (Timelapse)
::2014/05/08::
MAIS >>
RESULTADOS [51 .. 101]
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Epicentros de sismos na Terra, 1963-1998 (cortesia NASA)
Movimento das placas tectônicas pelo planeta.

Um sismo é um fenómeno de vibração brusca e passageira da superfície da Terra, resultante de movimentos subterrâneos de placas rochosas, de atividade vulcânica, ou por deslocamentos (migração) de gases no interior da Terra, principalmente metano. O movimento é causado pela libertação rápida de grandes quantidades de energia sob a forma de ondas sísmicas.

Basicamente, sismo é a ocorrência de uma fratura subterrânea. As ondas elásticas geradas propagam-se por toda a Terra[1]

Os grandes sismos, quando ocorrem em zonas habitadas e têm efeitos catastróficos, são popularmente designados pelos termos terremoto (português brasileiro) ou terramoto (português europeu) . Para os pequenos sismos se costuma usar abalo sísmico ou tremor de terra[1] . Se um sismo abala zonas não habitadas, não são nunca usados os termos "terremoto" ou "terramoto", também não se usa estes termos em contextos científicos e da área de proteção civil.

Descrição do fenómeno sísmico[editar | editar código-fonte]

A maior parte dos sismos ocorrem nas fronteiras entre placas tectônicas, ou em falhas entre dois blocos rochosos. O comprimento de uma falha pode variar de alguns centímetros até milhares de quilômetros, como é o caso da falha de Santo André na Califórnia, Estados Unidos.

Só nos Estados Unidos ocorrem de 12 000 a 14 000 sismos anualmente (ou seja, aproximadamente 35 por dia). Baseado em registros históricos de longo prazo, aproximadamente 18 grandes sismos (terremotos ou terramotos, de 7,0 a 7,9 na escala de magnitude de momento) e um terremoto gigante (8 ou superior) podem ser esperados no período de um ano.

Entre os efeitos dos sismos estão a vibração do solo, abertura de falhas, deslizamentos de terra, tsunamis, mudanças na rotação da Terra, mudanças no eixo terrestre, além de efeitos deletérios em construções feitas pelo homem, resultando em perda de vidas, ferimentos e altos prejuízos financeiros e sociais (como o desabrigo de populações inteiras, facilitando a proliferação de doenças, fome, etc).

O sismo registado de mais alta magnitude de momento foi o Sismo de Valdivia ou "Grande Sismo do Chile" em 1960 que atingiu 9,5 na escala de magnitude de momento, seguido pelo sismo do Alasca de 1964 que atingiu 9,2 na mesma escala.

Tipos de sismos[editar | editar código-fonte]

Sismos de origem natural[editar | editar código-fonte]

Tipos de falhas (em inglês).

A maioria dos sismos está relacionada à natureza tectônica da Terra, sendo designados sismos tectônicos. A força tectônica das placas é aplicada na litosfera, que desliza lenta mas constantemente sobre a astenosfera devido às correntes de convecção com origem no manto e no núcleo (ver tectónica de placas).

As placas podem afastar-se (tensão), colidir (compressão) ou simplesmente deslizar uma pela outra (torsão). Com a aplicação destas forças, a rocha vai-se alterando até atingir o seu ponto de elasticidade, após o qual a matéria entra em ruptura e sofre uma libertação brusca de toda a energia acumulada durante a deformação elástica. A energia é libertada através de ondas sísmicas que se propagam pela superfície e interior da Terra. As rochas profundas fluem plasticamente (têm um comportamento dúctilastenosfera) em vez de entrar em ruptura (que seria um comportamento sólido – litosfera).

Estima-se que apenas 10% ou menos da energia total de um sismo se propague através das ondas sísmicas. Aos sismos que ocorrem na fronteira de placas tectónicas dá-se o nome de sismos interplacas, sendo os mais frequentes, enquanto que àqueles que ocorrem dentro da mesma placa litosférica dá-se o nome de sismos intraplacas e são menos frequentes.

Os sismos intraplacas também podem dar origem a sismos profundos, segundo as zonas de subducção (zonas de Benioff), ocorrendo entre os 100 e os 670 km. Devem-se à transformação de minerais - devido aos minerais transformarem-se noutros com forma mais densa - e este processo é repentino. Pode ocorrer no caso da desidratação da olivina, em que esta se transforma em vidro.

Também podem ser sismos de origem vulcânica, devendo-se às movimentações de magma dentro da câmara magmática ou devido à pressão causada por esse quando ascende à superfície, servindo assim para prever erupções vulcânicas. Está mais associado ao vulcanismo do tipo explosivo que às do tipo efusivo.

Existem ainda os sismos de afundamento, que ocorrem na sequência de deslizamentos de correntes turbídicas (grandes fragmentos de rocha que deslizam no talude continental) ou devido ao abatimento de cavidades ou do tecto de grutas.

No entanto cientistas como Thomas Gold advogam que os sismos têm origem partir de migração de gases primordiais como hélio, metano, nitrogênio e hidrocarbonetos, em grandes profundidades no interior da terra. Nos limites de placas litosféricas a intensidade e ocorrência dos sismos são maiores, provavelmente pela comunicação mais próxima entre o manto e crosta. A migração dos gases sob alta pressão dissipam energia sísmica através de falhas geológicas que podem atingir a superfície e causar sérios danos.

Sismos induzidos[editar | editar código-fonte]

Estes são sismos associados à ação humana quer direta ou indiretamente. Podem-se dever à extração de minerais, água dos aquíferos ou de combustíveis fósseis, devido à pressão da água das albufeiras das barragens, grandes explosões ou a queda de grandes edifícios. Apesar de causarem vibrações na Terra, estes não podem ser considerados sismos no sentido lato, uma vez que geralmente dão origem a registros ou sismogramas diferentes dos terramotos de origem natural.

Alguns terramotos ocasionais têm sido associados à construção de grandes barragens e do enchimento das albufeiras por estas criadas, por exemplo na Barragem de Kariba no Zâmbia . O maior sismo induzido por esta causa ocorreu a 10 de Dezembro de 1967, na região de Koyna a oeste de Madrasta, na Índia. Teve uma magnitude de 6,3 na escala de magnitude de momento. Também têm a sua origem na extracção de gás natural de depósitos subterrâneos.

Podem também ser provocados pela detonação de explosivos muito fortes, tais como explosões nucleares, que podem causar uma vibração de baixa magnitude. Assim, a bomba nuclear de 50 megatoneladas chamada tsar bomba detonada pela União Soviética em 1961 criou um sismo comparável aos de magnitude 7, produzindo vibrações tão fortes que foram registadas nos antípodas. Para dar efeito ao Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, a Agência Internacional de Energia Atómica usa as ferramentas da sismologia para detectar atividades ilícitas tais como os testes de armamento nuclear. Com este sistema é possível determinar exatamente onde ocorreu uma explosão.

Profundidade dos sismos[editar | editar código-fonte]

Podem ser classificados de três formas: superficiais, intermédios e profundos.

  • Superficiais – ocorrem entre a superfície e os 70 km de profundidade (85%)
  • Intermédios – ocorrem entre os 70 e os 350 km de profundidade (12%)
  • Profundos – ocorrem entre os 350 e os 670 km de profundidade (3% dos sismos)
  • Em profundidades superiores a 700 km são muito raros

Na crosta continental, a maior parte dos sismos ocorrem entre os 2 e os 20 km, sendo muito raros abaixo dos 20 km, uma vez que a temperatura e pressão são elevadas, fazendo com que a matéria seja dúctil e tenha mais elasticidade. Como a crosta oceânica é fria, nas zonas de subducção os sismos podem ser mais profundos.

Fenômenos secundários[editar | editar código-fonte]

Fotografia de incêndios durante o "Terremoto de San Francisco de 1906", o grande sismo que atingiu São Francisco, nos Estados Unidos, em 1906.

Sinais precursores[editar | editar código-fonte]

  • Aumento da emissão de gás rádon ou radônio;
  • Aumento da emissão de gás hélio;
  • Aumento da emissão de gás metano, com possível formação de nuvens de metano (coloridas);
  • Aumento da atividade de vulcão de lama;
  • Ocorrência de microssismos;
  • Alteração da condutividade eléctrica;
  • Flutuações no campo magnético;
  • Modificações na densidade das rochas;
  • Variação dos níveis da água em poços próximos das falhas;
  • Anomalias no comportamento dos animais; por exemplo migração em massa de anfíbios.
  • Aumento da emissão de dióxido de carbono em áreas vulcânicas;

Após o sismo[editar | editar código-fonte]

Distribuição geográfica dos sismos[editar | editar código-fonte]

Lang-pt.gifGnome-globe.svg
Esta página ou seção está redigida sob uma perspectiva principalmente lusófona e pode não representar uma visão mundial do assunto.
Por favor aperfeiçoe este artigo ou discuta este caso na página de discussão.

Os sismos ocorrem sobretudo nas zonas situadas no rebordo das placas tectónicas, que são zonas de intensa actividade sísmica. São frequentes tanto nos limites divergentes como nos limites convergentes.

A zona onde a actividade sísmica é mais intensa é no Círculo de fogo do Pacífico ou zona circumpacífica, que passa por toda a zona montanhosa do continente americano (Andes, Montanhas rochosas e ilhas Aleutas) e o lado ocidental do oceano (Japão, Filipinas, Nova Guiné, ilhas Fiji, Nova Zelândia). É nesta zona que ocorrem 80% dos sismos a nível mundial.

A cintura mediterrânea asiática também é importante e estende-se de Gibraltar ao sudeste asiático (15% dos sismos), sendo a zona junto à qual Portugal está localizado.

Sismicidade histórica em países lusófonos[editar | editar código-fonte]

Portugal[editar | editar código-fonte]

Portugal tem sido afetado por vários sismos de magnitude moderada a forte, que muitas vezes resultaram em danos importantes em várias cidades do país.

A maior parte dos sismos graves tiveram origem em zonas interplacas, cuja sismicidade pode considerar-se elevada, uma vez que Portugal está perto da fronteira entre a placa africana e a placa Euro-Asiática (podem ser sismos de magnitude elevada (M>6), têm origem no oceano e têm períodos de retorno de algumas centenas de anos – aponta-se para que sismos com a intensidade do de 1755 seja cerca de 250 anos). Os epicentros dos maiores sismos localizam-se perto do Banco de Gorringe, a Sudoeste do Cabo de São Vicente. Sismos de alguma importância em Portugal Continental:

  • 216 b.C- Sismo que atingiu toda a Hispânia, na época da batalha de Canas.[2]
  • 382 – sismo seguido da submersão de ilhas ao largo do Cabo de São Vicente.[carece de fontes?]
  • 20 de Janeiro ou 26 de Janeiro de 1531- Um terramoto em Lisboa, matou 30.000 pessoas, cerca de 20% da sua população da época : "Guardando a ordem dos anos, direi do seguinte, de trinta um, no principio do qual ouve neste reino de Portugal muito trabalho, por haver nele peste e terremotos, com tremer a terra e caírem casas e edeficios, onde morreo muita jente ; e tal espanto e medo pôs que andávão as jentes espantadas e fora de si, que não ousávão a entrar, nem dormir em povoado, e saíão-se ao campo, onde dormião em choupanas e tendas que pera iso fazíão, e asaz foi isto mais em Lisboa e polo Tejo acima que em outra parte, e em especial em Vila Franca, Povos, Castanheira, Azambuja, até Santarém, e foi este terremoto a vinte de janeiro do ano de trinta um ; e, como Noso Senhor é misericordioso, ouve por bem sosegar o tempo." ( Bernardo Rodrigues : Anais de Arzila cap XXVIII, p. 194.)
Gravura do grande terramoto de Lisboa de 1 de Novembro de 1755, mostra o terceiro sismo mais forte registado no mundo, provável magnitude de 9.0.
  • 1 de Novembro de 1755 seguido de maremoto (Terramoto de 1755) – foi mais sentido no Algarve do que em Lisboa (pensa-se que a sua origem teve origem numa região e não num epicentro, a sua mais provável magnitude é de 9.0).
  • 28 de Fevereiro de 1969 – epicentro no Banco de Gorringe, magnitude 7,3.
  • 17 de Dezembro de 2009 - epicentro a 100 km da ponta de Sagres, magnitude 6,0.

A sismicidade é moderada nos sismos de origem intraplaca, passando a baixa no Norte de Portugal (o que não implica que nestas zonas não possam ocorrer sismos com magnitudes significativas, mas o seu período de retorno é na ordem dos milhares ou dezenas de milhar de anos). Falhas intraplaca em Portugal Continental:

O Arquipélago dos Açores também é bastante afectado pelos sismos (principalmente os grupos Central e Oriental), e por vezes esta actividade está associada à actividade vulcânica. Ainda que o arquipélago dos Açores esteja no limite de placas, esta sismicidade é causada por um hot spot ou pluma mantélica. A sismicidade não tem grande importância no arquipélago da Madeira.

Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil registram-se poucos abalos sísmicos. Em média ocorrem a cada ano um sismo de magnitude 1 a 3 na escala de magnitude de momento e a cada cinco anos podem ocorrer abalos de magnitude 4 ou mais. Muitos tremores são repercussões das ondas de terremotos mais graves cujo epicentro se localiza na região da Cordilheira dos Andes. Os locais onde mais acontecem tremores são a Região Nordeste, seguido do estado do Acre. No entanto, outras regiões do Brasil também são suscetíveis aos tremores de terra.[3] O local onde frequentemente são registrados tremores é na cidade de Bebedouro em São Paulo, ocorrendo tremores de magnitude 2 a 3 quase todos os anos[carece de fontes?]. Esses tremores, segundo o grupo de sismologia do IAG/USP, tem suas origens nas fracturas do basalto da Formação Serra Geral e provavelmente são induzidos por poços de extração de água subterrânea na região[4] .

A sequência de tremores de terra que atingiu João Câmara no Rio Grande do Norte, em 1986, foi a mais espetacular, a melhor documentada e estudada atividade sísmica já observada no Brasil. O primeiro evento, sentido pelos moradores e por parte da população de Natal, foi registrado em Brasília, em 21/08/86 e alcançou magnitude 4.3. No mês seguinte (3 e 5/09/86), dois eventos com magnitudes 4.3 e 4.4, também sentidos, provocaram pequenos danos e foram acompanhados por várias outras réplicas. Nas semanas posteriores a sismicidade decresceu, mas, no dia 30/11/86, as 05h 19min 48 s (H.Local), aconteceu o principal tremor de toda a série, com magnitude 5.1. Ele foi seguido por centenas de réplicas, quatro delas com magnitude maior ou igual a 4.0 . Danos significativos ocorreram tanto na área urbana como na rural fazendo com que grande parte da população abandonasse a cidade. http://vsites.unb.br/ig/sis/jc.htm

O maior tremor registrado no Brasil, que atingiu magnitude 7,1 na Escala Richter, foi no Estado do Amazonas em 20 de junho de 2003.[5]

Em 9 de dezembro de 2007 um terremoto de magnitude 4,9 (na escala de magnitude de momento) causou uma morte no município de Itacarambi em Minas Gerais. Foi o primeiro tremor da história do Brasil resultando em uma morte, cinco feridos e várias casas destruídas pelo sismo.[6]

O tremor de terra ocorrido em 4 de abril de 2008 na região da cidade de Sobral, interior do Ceará, e na cidade de Fortaleza, foi o maior já registrado na região, segundo o Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB). Os abalos também foram registrados pelo laboratório de sismologia da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte).[7] [8] O primeiro atingiu 4,3 graus na escala de magnitude de momento. O segundo, 3,9. Outros pequenos abalos foram sentidos durante a noite nas cidades de Sobral, Alcântaras e Meruoca, epicentro do abalo. Não houve registros de feridos.

No dia 22 de Abril de 2008 um tremor de terra atingiu os estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio de Janeiro com magnitude 5,2 Mw. Esse sismo ocorreu no Oceano Atlântico, na área paulista da Bacia de Santos. Ficou conhecido como Sismo de São Vicente. Também no dia 29 de setembro de 2008 um tremor de terra atingiu o Triângulo Mineiro com o epicentro na cidade de Uberaba, a magnitude 3,1 Mw, que apesar de pequena chegou a assustar a população do local.[9]

Outros abalos sísmicos assustaram a região de Caxias do Sul-RS, sem deixar feridos ou mortos, mas ocorreram rachaduras em casas no bairro Centro e Fátima. Aparelhos sismógrafos foram instalados para identificação de novos tremores, mas nenhum foi registrado.

No dia 11 de Agosto de 2013 um tremor atingiu a cidade de Redenção (Pará) no sul do Pará com magnitude de 4.9 Mw o tremor ocorreu às 11h53 e teve intensidade V, e assustou a população de Redenção (Pará) e de cidades próximas como Pau-d'Arco (Pará) e Sapucaia (Pará), apesar do tremor não teve registro de feridos. [10]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

Um sismo de alta intensidade pode diminuir a rotação do planeta Terra, como, por exemplo, o que ocorreu no Chile em 27 de fevereiro de 2010, que provocou movimento de oito centímetros no eixo de rotação terrestre. O tempo de rotação do planeta pode ter diminuido em cerca de um microssegundo (10−6 s).[11]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Conteúdo da Wikipedia está licenciado sob a: GFDL License
Powered by YouTube